• Univali
  • Notícias
  • Projeto de criação de jogos com crianças vence o Zero Project Awards

Projeto de criação de jogos com crianças vence o Zero Project Awards

Iniciativa internacional reconhece práticas inovadoras que visam a melhoria da qualidade de vida de pessoas com deficiência


por Natália Uriarte Vieira | 23/02/2020

Itajaí - O trabalho “Design de jogos por crianças na escola inclusiva: desenvolvimento de imaginação e criatividade", das professoras Adriana Gomes Alves e Regina Célia Linhares Hostins, e da egressa Karla Demonti Passos Cathcart, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), venceu o Zero Project Awards. Dos 469 projetos submetidos à iniciativa internacional, 75 práticas inovadoras foram escolhidas para serem socializadas em uma conferência nos escritórios das Nações Unidas em Viena, na Áustria, que ocorreu entre os dias 19 e 21 de fevereiro.

2020-03-04- Zero Project2.jpg2020-03-04  -Zero Project2.jpg 

O Zero Project, da Essl Foundation – Áustria, a cada ano, encontra e compartilha projetos que visam a melhoria da vida da pessoa com deficiência. A temática desta edição foi educação e a lista completa dos vencedores está disponível em zeroproject.org/shortlisted-projects/.

2020-03-04 - Zero Project.jpg 

O projeto do grupo da Univali, fruto das teses de doutorado de Adriana Gomes Alves e Karla Demonti Passos Cathcart, orientadas pela professora Regina, apresenta o desenvolvimento de jogos digitais como abordagem para o desenvolvimento intelectual e a criatividade, na perspectiva da inclusão de crianças com deficiência intelectual. A iniciativa, essencialmente interdisciplinar, envolveu, além das então doutorandas do PPGE, a Escola de Educação, a Escola de Artes, Comunicação e Hospitalidade; e a Escola do Mar, Ciência e Tecnologia. Participaram da aplicação da proposta os acadêmicos: Brenda Christina Botjuk, do curso de Pedagogia; Gabriel Ribeiro Maciel, de Design de Jogos e Entretenimento Digital; Nicole Migliorini Magagnin, Killian Soares, e Lucas Lira da Silva, do curso de Engenharia de Computação; e Matheus Evandro Rech, de Ciência da Computação.

2020-02-05 - Projeto premiado educação inclusiva - PPGE4.jpg 

Inicialmente aplicado na Escola Básica Gaspar da Costa Morais, no município de Itajaí (SC), o projeto foi colocado posteriormente em prática no Grupo Escolar Carlos de Paula Seara e no Colégio de Aplicação da Univali (CAU), ambos também de Itajaí. Na Escola Gaspar da Costa Morais, em 2015, contou com a participação de quatro crianças do 3º ano do Ensino Fundamental, dentre elas duas com deficiência intelectual. A partir dessa pesquisa, definiu-se um framework de desenvolvimento de jogos com crianças, que busca promover atividades criativas, coletivas e colaborativas, no contexto da educação inclusiva. Em 2019, por meio de dois projetos de pesquisa dos acadêmicos da graduação envolvidos, aplicou-se a metodologia com duas turmas do 4º ano em escolas distintas. Foram realizadas oficinas semanais por oito meses, com cada turma, nas quais as crianças participaram de atividades de design, criando jogos digitais com apoio dos acadêmicos. O projeto contemplou cerca de 50 estudantes, entre eles sete com deficiências.

 “Como resultados, as evidências obtidas apontam que o projeto favorece a participação e o desenvolvimento dos processos mentais superiores das crianças com deficiência, que atuam de maneira equivalente às demais, envolvidas no design, desenvolvimento e avaliação de jogos digitais. A prática une escola e universidade e promove novas estratégias de ensino e aprendizagem, com o intercâmbio entre professores e alunos de diferentes níveis de ensino", ressalta a professora Adriana Gomes Alves.

2020-02-05 - Projeto premiado educação inclusiva - PPGE5.jpgAs autoras pretendem dar continuidade no trabalho. Para os próximos anos, buscarão recursos para mais estudos e definições de políticas que permitam implementar a prática de forma permanente nas escolas. O site do Laboratório de Design de Interação (LDI) traz mais informações sobre os projetos univalildi.wixsite.com/univalildi.

Sobre as autoras

Adriana Gomes Alves é doutora em Educação, mestre em Engenharia de Produção e bacharel em Ciência da Computação. É professora e pesquisadora da Univali, nas áreas de Ciência da Computação, Educação, Engenharia de Computação e Design de Jogos. Coordena o Laboratório de Design de Interação e, desde 2018, integra o quadro de docentes do PPGE da Univali. Sua tese de doutorado foi premiada como melhor tese no concurso Alexandre Direne de Teses, Dissertações e TCCs em Informática na Educação - Sociedade Brasileira de Computação e recebeu Menção Honrosa no Prêmio Capes de Teses em 2018.

Karla Demonti Passos Cathcart é doutora e mestre em Educação pela Univali, graduada em Pedagogia Magistério das Séries Iniciais do Ensino Fundamental com ênfase em Educação Especial pela Univali, especialista em Alfabetização nas Diferentes Linguagens e Graduação em Ciência Política pela Univali. Atualmente, atua como professora habilitada da Prefeitura Municipal de Itapema.

Regina Celia Linhares Hostins é doutora e mestre em Ciências da Educação. Realizou pós-doutorado no Institute of Education, University of London, na Inglaterra, no campo da Sociologia da Educação. É diretora de Educação da Univali, professora e pesquisadora do PPGE. Coordena o grupo de Pesquisa Observatório de Políticas Educacionais. Orientou a tese de doutorado de Adriana e também foi premiada no concurso Alexandre Direne de Teses, Dissertações e TCCs em Informática na Educação - Sociedade Brasileira de Computação e recebeu Menção Honrosa no Prêmio Capes de Teses em 2018.

Mais informações: (47) 3341-7516, no Programa de Pós-Graduação em Educação da Univali.
  • Compartilhe:

Comentários



Voltar para todas as notícias

Copyright - univali.br - 2021 - Todos os direitos reservados