• Univali
  • Notícias
  • Univali monitora ocorrência de elefante marinho em praias de BC e Itajaí

Univali monitora ocorrência de elefante marinho em praias de BC e Itajaí

Equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) avaliou o mamífero durante os dias de descanso nas praias catarinenses; pausa na areia da praia é normal durante o ciclo migratório da espécie


por Fernanda Vieira de Maria. Fotos: André Barreto | 16/07/2020

​Penha - A Universidade do Vale do Itajaí (Univali), por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), acompanha desde segunda-feira, 13, a visita de um elefante marinho nas praias de Itajaí e Balneário Camboriú. O mamífero tem feito pausas na faixa de areia para descansar, um hábito comum e saudável durante o período migratório da espécie.


De acordo com informações da equipe de medicina veterinária e biologia do PMP-BS, o elefante marinho é um macho da espécie Mirounga leonina, mede cerca de 3,5 metros de comprimento total e pesa cerca de 800 quilos. A equipe técnica avaliou o mamífero durante os três dias de ocorrência na Praia do Buraco, em Balneário Camboriú, e na Praia Brava, em Itajaí.

O animal está aparentemente saudável, com bom escore corporal. As mucosas oral e ocular com colorações normais. Apresenta-se alerta à toda movimentação e ruídos, seguindo com frequência a origem do som com os olhos. Em breves momentos de silêncio nos locais, o elefante descansava, chegando a ressonar.

2020-07-16-Fotos_Andre_Barreto_PMP_BS_Univali-3.JPG

Foram observadas poucas marcas superficiais (características de interação com outros animais), sugerindo que este indivíduo ainda não estava em fase reprodutiva. Nesta fase ocorrem disputas entre os machos para acasalamento, resultando em fortes marcas no corpo.

Durante o monitoramento, a equipe avaliou periodicamente as frequências cardíaca e respiratória, registrando aproximadamente 65 batimentos por minuto e quatro movimentos respiratórios por minuto. Amostras biológicas foram coletadas para avaliar a saúde do mamífero.

2020-07-16-Fotos_Andre_Barreto_PMP_BS_Univali-4.JPG

A última ocorrência monitorada pelo PMP-BS foi nesta quarta-feira, 15, na Praia do Buraco. A área foi isolada para evitar interações humanas, que podem gerar estresse no animal e impactar negativamente no estado de saúde.

Ao avistar um Pinípede (lobos, leões ou elefantes marinhos) lembre-se:

- Não se aproxime do animal;
- Não tente o fazer retornar ao mar;
- Não o alimente;
- Mantenha animais domésticos distantes;
- Acione o PMP- BS pelo telefone 0800 642 3341 e informe o local de ocorrência

Os elefantes-marinhos-do-Sul são animais semiaquáticos, pois vivem tanto no ambiente marinho como costeiro. Fazem pausas para descanso na areia da praia e nos costões rochosos. Esse descanso é parte comportamento natural da espécie, que todos os anos faz uma extensa viagem migratória para as águas do litoral brasileiro. Por isso é fundamental respeitar o espaço do animal e manter a distância apropriada.

PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos.

2020-07-16-Fotos_Andre_Barreto_PMP_BS_Univali-5.JPG

Tem como objetivo avaliar possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos encontrados mortos.

O PMP-BS é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. A Univali monitora o Trecho 4, compreendido entre Barra Velha e Governador Celso Ramos.

  • Compartilhe:

Comentários



Voltar para todas as notícias

Copyright - univali.br - 2021 - Todos os direitos reservados