SharePoint
  • Univali
  • Notícias
  • Congresso de Justiça Restaurativa fomenta técnica de pacificação social

Congresso de Justiça Restaurativa fomenta técnica de pacificação social

Evento nacional ocorre dias 17 e 18, na Univali, em Itajaí


por Natália Uriarte Vieira | 08/10/2018

Itajaí – Palestras e workshops compõem a programação do Congresso Nacional de Justiça Restaurativa, Cultura da Paz e Mostra de Cinema Sistêmica, que ocorrem dias 17 e 18 de outubro (quarta e quinta-feira), na Universidade do Vale do Itajaí (Univali), no auditório do bloco D1, no Campus Itajaí.

2018-10-08-mediação.png

O Congresso contemplará atividades que demonstrarão que o conflito é algo que pode ser transformado e que a justiça restaurativa pode ser uma técnica eficiente na busca da pacificação social. Os palestrantes socializarão ainda questões que mostram como a mediação e práticas sistêmicas auxiliam a compreender e a transformar o conflito.

O professor Fabiano Oldoni, um dos organizadores do evento, esclarece que com a resolução 225/16 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), os tribunais iniciaram, de forma mais incisiva, a implementação da justiça restaurativa como uma ferramenta para a solução de conflitos. Porém, segundo ele, o que ainda se verifica é o desconhecimento da comunidade jurídica sobre o tema. "As técnicas restaurativas vêm sendo bastante aplicadas nos Estados Unidos e Canadá, por exemplo. Por isso, nosso objetivo com o evento é incentivar o estudo, a pesquisa e a aplicação das mesmas, aqui", ressalta.

No dia 17, Jair Gevaerd, procurador do Estado do Paraná, professor universitário, árbitro e mediador empresarial e junto às Cortes Superiores do Condado de Los Angeles, nos Estados Unidos, palestrará sobre a justiça restaurativa nos EUA. Neste mesmo dia, no período da tarde, serão realizados os workshops "Gestão da Advocacia Sistêmica: o que é, quando e como implementar", com a consultora sistêmica e consteladora familiar Marcela Santos; e "Teoria Clínica do Direito", com o coordenador do curso de Direito da Faculdade Avantis Itapema, Paulo Ferrareze Filho, que é professor de História do Direito e Psicologia Jurídica. À noite, terá exibição da Mostra de Cinema Sistêmica.

No segundo dia (18), de manhã, a professora Vera Regina Pereira de Andrade, pós-doutora em Criminologia e Direito Penal, palestrará sobre a justiça restaurativa no Brasil. À tarde, o filósofo Everaldo Luiz Oldoni, especialista em Filosofia Clínica e Psicologia Transpessoal, ministrará o workshop "Terapia do Reencontro", e Isabel Cristina Dantas Barras, fundadora do MediAções Brasil e mediadora de conflitos, conduzirá o workshop "Mediação Transformativa nas Organizações: teoria e prática". No período noturno, o advogado Daniel Achutti, professor do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade La Salle (RS), falará sobre a justiça restaurativa e o direito penal, com foco no futuro da pena e da punição no Brasil. Em seguida, Raffaella Pallamolla, também professora de Direito da Universidade La Salle e vice-presidente da Comissão Especial de Mediação e Práticas Restaurativas da OAB- RS, abordará, em sua palestra, a construção da justiça restaurativa no Brasil, destacando as inovações e permanências no campo da administração de conflitos.

Durante o evento, serão lançados os livros "Um novo olhar para o conflito: diálogo entre mediação e constelação sistêmica" e "Justiça Restaurativa Sistêmica", de autoria dos professores da Univali Fabiano Oldoni e Márcia Sarubbi Lippmann, publicados pela Manuscritos Editora.

O investimento para participar do Congresso varia entre R$30 e R$60, de acordo com a data da inscrição e perfil do participante. A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.univali.br/eventos, na área de Direito e Relações Internacionais.

Mais informações: (47) 3341-7821, no curso de Direito da Univali.

 

  • Compartilhe:

Comentários



Voltar para todas as notícias

Copyright - univali.br - 2018 - Todos os direitos reservados

Congresso de Justiça Restaurativa fomenta técnica de pacificação social