Comunidade que Sustenta a Agricultura

 


por Márcia Gilmara Marian Vieira | 30/05/2019

O termo "Comunidade que Sustenta a Agricultura" (CSA) se refere a uma organização sem fins lucrativos que constrói projetos agrícolas baseados na comunidade, nos quais os agricultores podem se orientar para garantir um futuro a pequenos empreendimentos agrícolas. O CSA nasceu no Japão na década de 1970, como resultado da contaminação por mercúrio (o famoso desastre de Minamata), onde um grupo de donas de casa japonesas começou a comprar seus alimentos diretamente dos agricultores orgânicos. Essa iniciativa ficou conhecida como “Teikei”, e a rede até hoje continua a crescer no Japão e em outros países (Hitchman, 2015). CSA representa um modelo de desenvolvimento agrário sustentável e alternativo de agricultura e distribuição de alimentos, no qual o escoamento de produtos orgânicos é feito diretamente para o consumidor, criando uma relação próxima entre quem produz e quem consome os produtos. Neste modelo de Economia Associativa, o agricultor orgânico e familiar deixa de vender seus produtos através de intermediários e conta para a organização e financiamento de sua produção com a participação de membros consumidores, colaborando para o desenvolvimento sustentável da região, estimulando o comércio justo (DOS SANTOS, 2017). Em uma CSA os consumidores se comprometem a comprar de um produtor ou grupo de produtores, sendo que o compromisso implica comprar com regularidade e por pelo menos toda uma estação produtiva (Hitchman, 2015). Todos ganham nessa interação, em especial crianças e jovens, assim surge a cooperação entre os agricultores do CSA e escolas, professores e pais, assim é gerada uma nova forma de apoio ao agricultor, não mais uma compra, mas um financiamento pró-ativo. Os membros se tornam, naturalmente, co-produtores (não mais simples consumidores) e passam a atuar em uma dinâmica de co-gestão (DOS SANTOS, 2017). Além disso, os agricultores são apoiados no processo de transição para um modelo de agricultura ecológica. O objetivo é desenvolver uma diversidade na agricultura na qual as famílias de agricultores tenham uma renda equilibrada e sólida. Já que a agricultura familiar está ameaçada de desaparecer, o CSA garante a continuidade desta e cria uma entrada de pessoas da cidade para o campo. Essa cooperação reflete em especial na saúde das famílias e melhora a alimentação de adultos e crianças. A criação do modelo CSA no Brasil foi apoiada pelo Ministério da Agricultura, essa organização também acompanha e supervisiona estes projetos em forma de rede, sendo que atualmente 400 famílias participam do CSA no Brasil. Essa organização é um caminho que proporciona mais sustentabilidade, é uma agricultura que produz alimentos saudáveis e ao mesmo tempo cuida da natureza e suas culturas. Até o momento chegou-se a 50% de aumento dos salários dos trabalhadores do campo, combinado entre os membros por meio de pequeno aumento na mensalidade. Também foi possível reduzir o uso dos recursos hídricos em 80% por meio de troca da tecnologia de irrigação, substituindo a aspersão aérea por sistema de gotejamento, advindo de co-participação financeira por parte dos membros e consumidores, além de diminuir o impacto ambiental por meio da eliminação de embalagens e proporcionar alimentos de alta qualidade através do manejo orgânico. Nesta perspectiva, as iniciativas do Projeto de Extensão "Educação para Transformação: Meio Ambiente, Saúde e Gênero" estimulam a produção de cultivos orgânicos através de atividades com metodologias e práticas de agroecologia e de agrofloresta, para aplicação de uma agricultura sustentável, com o intuito de fortalecer e consolidar a agricultura familiar. As oficinas desenvolvidas pelo Projeto de Extensão também promovem a autonomia e o empoderamento das mulheres agricultoras e participantes dos eventos, por meio do conhecimento e aprendizado compartilhados, que são multiplicados em suas hortas e propriedades.

Referências bibliográficas:

DOS SANTOS, W. F. Criação e Estruturação de Comunidades que Sustentam a Agricultura (CSA). 2017. Disponível em: <http://tecnologiasocial.fbb.org.br/tecnologiasocial/banco-de-tecnologias-sociais/pesquisar-tecnologias/detalhar-tecnologia-628.htm>.

HITCHMAN, J. Agricultura sustentada pela comunidade: um modelo que prospera na China. Revista Agriculturas. 2015. Disponível em: <http://aspta.org.br/revista/v12-n2-novas-conexoes-entre-o-rural-e-o-urbano/agricultura-sustentada-pela-comunidade-um-modelo-que-prospera-na-china/>

CRONOGRAMA 2019/1

Data: 30/05/2019 – Quinta-feira
Horário: Das 13:30 às 17:30
Local: Sítio do Melo - Rua Benjamin Dagnone, número 3341, Quilômetro Doze, bairro Rio do Meio, cidade de Itajaí - SC, 88316-100
Temática: Comunidade que Sustenta a Agricultura
Valor: Isento

Palestrantes: Noeli Pinheiro e Laura Fátima Corrêa Alyandri

Atividades realizadas:

  • 13:30 – 13:45: Recepção dos convidados e participantes;
  • 13:45 – 14:30: Dinâmica de acolhimento - Tema: Como utilizar os Poderes do Outono para atrair a Felicidade, pela Bióloga e Natural Coach Laura Alyandri;
    14:30 – 14:40: Apresentação dos palestrantes pela coordenadora do Projeto de Extensão profa. Dra. Márcia Gilmara Marian Vieira;
    14:40 – 16:30: Palestra e Roda de Conversa sobre o tema Comunidade que Sustenta a Agricultura, por Noeli Pinheiro;
    16:30 – 17:15: Socialização com Coffee Break Solidário;
    17:15 – 17:30: Encerramento da Roda de Conversa e evento.

O cronograma pode sofrer alterações devido a condições climáticas ou adversas, porém, será comunicado com aviso prévio aos participantes.

Ministrantes

Palestrante e Coordenadora do Projeto: Márcia Gilmara Marian Vieira.
Breve apresentação: Graduada como Bacharel em Química pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (1994), mestre em Química Orgânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996) e doutora em Química Orgânica (2008) pela UFSC. É professora da disciplina de Química NID EMCT na Universidade do Vale do Itajaí. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Ambiental, atuando principalmente no seguinte tema: Metodologia AOX para Análise Ambiental e Saúde Ambiental em empreendimentos agroecológicos como uma ferramenta promotora da saúde. Orienta pesquisas de Iniciação Científica, trabalhos de conclusão de curso e dissertação de mestrado. No curso de Ciências Biológicas, atua na linha de pesquisa Saúde da Família na Perspectiva Interdisciplinar com foco no Meio Ambiente, Qualidade de Vida, Bem-Estar, Agroecologia. Atualmente, é coordenadora do Projeto de Extensão Educação para Transformação: Meio Ambiente, Saúde e Gênero, cujo objetivo é promover educação popular em saúde, meio ambiente, e relações de gênero para o desenvolvimento social, econômico e ambiental da agricultura familiar estimulando a participação cidadã como estratégia de mudança e autonomia. Atualmente está realizando o curso de Pós-doutorado em Agroecologia e Paisagismo, com o projeto intitulado: “Agroecologia e Paisagismo: Abordagem Teórica e Metodológica para o Desenvolvimento das Novas Ruralidades” na Instituição da Universidade Passo Fundo (UPF), Programa de Pós-Graduação em Agronomia (PPGAgro), Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, sob a supervisão da Dra. Cláudia Petry. O objetivo principal da pesquisa será consolidar a compreensão sobre Agroecologia e o Paisagismo, agregando conhecimentos sobre o processo de transição para a produção orgânica, conhecer as ruralidades, analisar práticas tradicionais de manejo da paisagem e identificar potenciais paisagísticos integrando-os ao referencial teórico e metodológico dos estudos de extensão e comunicação rural.

Palestrante: Noeli Pinheiro.
Breve apresentação: É Enfermeira, produtora rural, empreendedora e criadora do Sítio Flora Bioativas, que é um local de encontro para pessoas interessadas nos benefícios das plantas para uma alimentação saudável, esse sítio possui plantas de diversas espécies, além das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC), medicinais e fitoterápicas.

Palestrante: Laura Fátima Corrêa Alyandri.

Breve apresentação: Bióloga pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), mestranda em Clima e Ambiente pelo Instituto Federal de Santa Catarina de Florianópolis e buscadora da conexão com a essência da Natureza através dos 4 elementos. Possui formação internacional em crescimento e desenvolvimento pessoal pela escola de Kin Forest e formação em Master Coach Condor Blanco. Hoje atua como Natural Coach, aplicando técnicas e ferramentas naturais para equilíbrio de nossas vidas, realiza círculos de mulheres dentro da temática de ginecologia natural e saberes antigos, com o propósito do resgate ancestral de cada Ser.

Mais Informações

Responsável: Márcia Gilmara Marian Vieira
E-mail: mmarian@univali.br
Telefone: (48) 996190214

REGRAS PARA INSCRIÇÃO E CERTIFICAÇÃO

REGRAS PARA INSCRIÇÃO E CERTIFICAÇÃO:

(As regras abaixo serão aplicáveis a todos eventos (salvo casos excepcionais).

1 – PRORROGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES: A organização reserva-se o direito de prorrogar as inscrições caso haja vagas disponíveis, bem como poderá alterar a data do evento por motivo de forma maior, com nova data a ser definida pela organização e comunicada aos inscritos, via e-mail. Neste caso, se o inscrito não puder participar das atividades na nova data, deverá comunicar, imediatamente, via e-mail, a organização do evento, podendo ser integralmente reembolsado, conforme descrito no item 4.
2 – CANCELAMENTO DA INSCRIÇÃO/DESISTÊNCIA: O inscrito poderá requerer o cancelamento de inscrição, via e-mail, com direito à devolução de: a) 100% (cem por cento) do valor pago, desde que o faça até 7 úteis antes da data de início do evento, b) 80% (setenta por cento) do valor da inscrição, desde que o faça no prazo compreendido entre 6 (dias) e 1 (um) dia antes do evento.
 2.1 – O inscrito que não comunicar sua desistência e/ou não solicitar o cancelamento de sua inscrição no prazo acima mencionado NÃO terá direito ao reembolso e assume a obrigação de efetuar o pagamento do valor integral previsto no ato da inscrição.
2.2 – Não há a possibilidade de trancamento de matrícula no evento contratado.
3 – CANCELAMENTO DO EVENTO: Caso não haja a quantidade mínima de inscritos ou ocorra algum contratempo de força maior que inviabilize a realização do evento, o mesmo será CANCELADO. O aviso aos inscritos será através do e-mail cadastrado no ato da inscrição e o reembolso será efetuado integralmente, de acordo com o item 4.
4 – REEMBOLSO: Será concedido reembolso aos inscritos somente nos casos previstos nos itens 1, 2 e 3.
4.1 – Pagamentos via boleto bancário: o prazo para reembolso é de até 30 dias úteis após o envio dos dados bancários nominais e CPF, via e-mail, à organização do evento.
4.2 – Pagamentos via mensalidade da graduação/pós-graduação: o reembolso poderá ser feito como crédito em mensalidade ou via depósito bancário. O crédito em mensalidade ocorre em até 15 dias úteis e o inscrito deverá encaminhar (por e-mail) o código de pessoa e o nome completo para que o mesmo seja realizado. O prazo para reembolso via depósito é de até 30 dias úteis após o pagamento da inscrição e mediante envio para a organização (por e-mail) dos dados bancários nominais, CPF e comprovante de pagamento do boleto (caso ainda não tenha sido feita a baixa bancária).
4.3 – Pagamentos via cartão de crédito: o prazo para reembolso será de até 30 dias úteis após envio para a organização (por e-mail) dos dados bancários nominais e CPF. O reembolso será feito por depósito bancário, em parcela única. Não será realizado estorno no cartão de crédito do inscrito.
5 – CERTIFICAÇÃO: terá direito ao Certificado o inscrito que frequentar às atividades previstas no evento. O pagamento da inscrição no evento, por si só, não dá direito ao recebimento de certificado de participação.
5.1 Confirmação de presença:  O inscrito deverá estar atento à forma de confirmação de presença no evento e/ou nas atividades que compõem o mesmo (leitor de código de barras, listas de presença ou outro método adotado pela organização do evento), pois sem a confirmação de presença feita pela coordenação do evento, a mesma reserva-se o direito de não emitir o certificado de participação ao inscrito.
5.2 – Certificados online: O Certificado, fornecido em formato online, estará à disposição dos participantes em até 60 dias após a data de término do evento, sendo a confirmação das frequências de responsabilidade dos organizadores das atividades. O participante será avisado via e-mail com as devidas instruções para impressão do mesmo. O inscrito poderá consultar seus certificados no site www.univali.br/elis.
5.3 – Certificado para autores/apresentadores de trabalho: A coordenação do evento poderá emitir certificação diferenciada para autores e apresentadores de trabalho. Os certificados de apresentação serão fornecidos somente às pessoas que procederem a apresentação presencial (oral, pôster ou de outra forma designada pelo evento). Os demais autores do trabalho receberão certificação como autores (ou coautores).
Ao finalizar o processo de inscrição, o inscrito afirma que aceitou todos os termos e está ciente das informações e condições estipuladas pela coordenação do evento.




  • Compartilhe:

Voltar para todos os eventos

Copyright - univali.br - 2019 - Todos os direitos reservados

Comunidade que Sustenta a Agricultura