Tecnologias Para Implantação da Agricultura Urbana

 


por Márcia Gilmara Marian Vieira | 19/08/2018

Nos dias atuais, onde se prima por uma alimentação e um ambiente mais saudável e sustentável, diversas são as “opções” que encontramos referenciando estes aspectos. No entanto, muitas dessas acabam por deteriorar o real sentido do termo saudável, com o intuito apenas de vender seus produtos. Assim, percebemos o quanto o termo desenvolvimento sustentável “deixa a desejar”, para isso, funcionalmente, deve relacionar além da sustentabilidade econômica, a socioambiental e a cultural. Neste contexto, surge a agroecologia vista como ciência ou disciplina científica de caráter multidisciplinar. Esta busca bases científicas para transição da agricultura tradicional à uma agricultura mais sustentável, promovendo assim o desenvolvimento rural sustentável a partir de uma agricultura menos agressiva ao meio ambiente e que proporciona melhores condições sociais e econômicas aos agricultores. O desenvolvimento rural é entendido como aquele que se refere à áreas rurais com o intuito de melhorar a qualidade de vida da sua população, mediante processos de participação local e potencialização dos próprios recursos. Nesse sentido, a agroecologia é o termo que se faz presente para legitimar o chamado desenvolvimento rural sustentável, devendo-se ao fato de que esta possibilita desenvolver e programar estratégias de transformação social de maneira sustentável. Muita gente imagina que agricultura urbana seja constituída apenas de pequenas hortas domésticas e que esta atividade gera apenas alguns alimentos produzidos como “hobby”. Na verdade, agricultura urbana é o uso racional, econômico e social de áreas urbanas, o que denominamos de terrenos baldios ou desocupados, que em algumas cidades podem chegar a verdadeiros latifundios dentro das cidades e também em áreas situadas no entorno imediato e fora do perímetro urbano, para o cultivo comercial de frutas, legumes, hortaliças, pequenas criações e plantas medicinais. Segundo dados da FAO – “Food and Agriculture Organization”, entidade internacional vinculada a ONU e destinada aos assuntos relacionados com a agricultura e a alimentação, em 2014 as áreas utilizadas com agricultura urbana e periurbana, eram de 456 e 67 milhões de ha (hectares), totalizando 523 milhões de ha e responsáveis pela produção de aproximadamente 25% dos alimentos no mundo, podendo chegar até mais de um terço do total dos alimentos produzidos em alguns países. Desta forma, a agricultura urbana de base familiar, que continua em expansão praticamente em todos os países, já tem e terá um papel preponderante na produção de alimentos e na segurança alimentar, contribuindo sobremaneira no combate a fome e a pobreza em todos os países. Nessa perspectiva, o evento tem como objetivo incentivar a agricultura urbana através de palestras e oficinas práticas voltadas para este meio.

Objetivo

Produzir conhecimento na área da agroecologia, produção orgânica e agricultura urbana e periurbana através de palestras e oficinas práticas em técnicas de produção e consumo agroecológico aplicados a agricultura urbana. 

Programação

Programação/Conteúdo Programático
8:00 as 8:30 Recepção dos participantes
8:30 – 10:00 Abertura: A importância da Agroecologia no mundo atual – Palestrante professora Dra. Márcia Gilmara Marian Vieira e professores convidados.
10:00 – 11:00 A importância das PANCs, Nutraceuticas e Funcionais – Palestrante Alesio dos Passos
11:00 as 12:00 Hortas Urbanas e Compostagem Orgânica – Palestrante Ms. Marcos José de Abreu (Marquito)
12:00 as 13:30 Almoço
13:30 as 17:00 Oficina prática: montagem de uma composteira e canteiros de hortículas – Palestrante Ms.  Marcos José de Abreu (Marquito)
17:00 as 17:30 Encerramento

Ministrante

Dra. Márcia Gilmara Marian Vieira: Possui graduação como Bacharel em Química pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (1994), mestrado em Química Orgânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1996) e doutorado em Química Orgânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2008). É docente dos cursos de graduação de Ciências Biológicas, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica e Engenharia elétrica da Universidade do Vale do Itajaí. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Ambiental, atuando principalmente no seguinte tema: Metodologia AOX para Análise Ambiental e Saúde Ambiental em empreendimentos agroecológicos como uma ferramenta promotora da saúde. Orienta pesquisas de Iniciação Científica, trabalhos de conclusão de curso e dissertação de mestrado. É professora no curso de Ciências Biológicas, atuando na linha de pesquisa Saúde da Família na Perspectiva Interdisciplinar com foco no Meio Ambiente, Qualidade de Vida, Bem Estar, Agroecologia. Atualmente, é coordenadora de um projeto de extensão Educação para Transformação: Meio ambiente, saúde e gênero cujo objetivo é promover educação popular em saúde, meio ambiente, e relações de gênero para o desenvolvimento social, econômico e ambiental da agricultura familiar estimulando a participação cidadã como estratégia de mudança e autonomia.

Alessio dos Passos: possui Graduação em licenciatura plena em Estudos Sociais pela Fundação Educacional de Santa Catarina (1984) e graduação em Estudos Sociais pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1986). Tem experiência na área de Plantas Medicinais, com ênfase em Fitoterapia.

Marcos josé de Abreu: Possui graduação em Agronomia (2005) - Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC e mestrado em Agroecossistemas (2013) pela Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC. Referência na cidade de Florianópolis/SC e no Brasil em Compostagem, Agricultura Urbana, Permacultura, Agroecologia e Alimentação. Uma trajetória de coerência entre a prática cotidiana e uma proposta de sociedade mais igualitária, fraterna e equilibrada ecologicamente.

Informações Adicionais

Data: 19/08/2018
Horário: 08:00 as 17:30
Local: UNIVALI, Campus de São José, Avenida Celso Joaquim da Silva, 1000. Loteamento Cidade Universitária Fiqueira Velha Sertão do Maruim - São José - SC
Valor: Isento

O evento é isento de taxas de inscrição, porém solicitamos que cada participante contribua com uma mudas de hortículas para os canteiros que serão feitos. Dicas de mudas: Alface, rúcula, agrião, salsinha, cebolinha, beterraba, couve, brócolis, etc. Além disso, gostaríamos que cada participante levasse sua caneca, para evitar o uso de materiais descartaveis que poluem o meio ambiente, obrigada.
No dia do evento teremos “Food Truck” disponível para as refeições, pois esse evento vai estar acontecendo em paralelo com a “UNIVALI ABERTA”, mas quem quiser trazer seu alimento vai ter um espaço para as refeições e um microondas para aquecer seu próprio alimento.

Apoio da CANTU Alimentos (EMPRESA LOCALIZADA NO CEASA) que vai fornecer os resíduos orgânicos para a oficina de Compostagem.

Mais Informações

Responsável: Márcia Gilmara Marian Vieira
E-mail: mmarian@univali.br
Telefone: (48) 996190214


  • Compartilhe:

Voltar para todos os eventos

Copyright - univali.br - 2018 - Todos os direitos reservados

Tecnologias Para Implantação da Agricultura Urbana