• Univali
  • Notícias
  • Professora da Univali apresenta pesquisa em evento internacional em Nova Iorque

Professora da Univali apresenta pesquisa em evento internacional em Nova Iorque

Trabalho propõe uma estratégia nacional de gerenciamento de identidade móvel para serviços de governo eletrônico


por Natália Uriarte Vieira | 31/07/2018

Santa Catarina – A professora Michelle Wanghan, do Programa de Mestrado em Computação Aplicada e do curso de Ciência da Computação da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), participa, entre os dias 31 de julho e 3 de agosto, da 17th Internacional Conference On Trust, Security And Privacy In Computing And Communications (IEE TrustCom-18), em Nova Iorque, nos Estados Unidos. A docente apresentará um artigo com resultados da dissertação do mestrando Glaidson Menegazzo Verzeletti, que propõe uma estratégia nacional de gestão de identidade móvel para serviços de governo eletrônico. 

2018-07-31 - segurança redes.jpg

O trabalho intitula-se "A National Mobile Identity Management Strategy for Electronic Government Services" e foi desenvolvido no Mestrado em Computação Aplicada. Os programas de governo eletrônico objetivam promover a transparência do governo e melhorar interações com seus cidadãos. Uma das estratégias utilizadas com este objetivo é a adoção de um sistema de gestão de identidade móvel que combina o uso de dispositivos móveis inteligentes (smartphones) e identidade eletrônica. Neste cenário, no intuito de encontrar uma solução para implementar identidade móvel no Brasil que contorne os problemas enfrentados frente a soluções adotadas por outros países, o mestrando criou um protótipo para avaliar a aplicabilidade e usabilidade da solução.

Os resultados mostraram que a solução proposta contribuiu para garantia da privacidade do usuário mais do que as soluções atuais usadas nos serviços de governo. Mas, o acadêmico e os orientadores Michelle Wangham e Emerson Ribeiro de Mello, do Instituto Federal de Santa Catarina, observaram que a usabilidade pode ser afetada quando o usuário não entende mensagens de alerta do aplicativo móvel desenvolvido. 

Os pesquisadores analisaram, ainda, que alguns países têm enfrentado baixo uso de cartões de identidade (smartcards) nas interações entre cidadãos e serviços eletrônicos.

Por outro lado, eles perceberam que as soluções mobile eID dependem do aumento constante de serviços de telefonia móvel, mas que esta opção tem uma aceitação melhor do que as soluções baseadas em cartões. A pesquisa aponta que implementar eID móvel usando cartões das operadoras de redes móveis (SIM cards) resultam em altos custos de aquisição e em custos com a contratação de planos de dados. Esta dependência entre o governo e os operadores de redes móveis, segundo os autores do estudo, cria problemas para os serviços do governo, como a falta de confiança na autenticação das operadoras de redes móveis de infraestrutura. Neste cenário, o uso de um ambiente de execução confiável (Trusted Execution Envrironment - TEE), disponível em muitos smartphones, combinado à utilização de padrões de mercado (FIDO UAF e SAML) consistem em uma solução para eID móvel com autenticação forte, de baixo custo de operação, simples  de usar  e com o mesmo nível de garantia dos cartões das operadoras.

Mais informações: (47) 3341-7970, no Mestrado em Computação Aplicada da Univali.
  • Compartilhe:

Comentários



Voltar para todas as notícias

Copyright - univali.br - 2018 - Todos os direitos reservados

Professora da Univali apresenta pesquisa em evento internacional em Nova Iorque