SharePoint

Cesta básica apresenta aumento de quase 7% em Itajaí

Pão francês, tomate, óleo de soja, café em pó e açúcar são alguns dos produtos que motivaram a alta


por Natália Uriarte Vieira | 02/02/2018

Itajaí – Após duas quedas consecutivas, o custo da cesta básica em Itajaí voltou a subir, com aumento de 6,68%, passando de R$316,43 em dezembro, para R$337,58 em janeiro deste ano. Os dados são do Projeto Cesta Básica Alimentar, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), que elabora o indicador com monitoramento da Uni Júnior, a partir de pesquisa realizada em seis supermercados da cidade.

2018-02-02- cesta básica.png

Os principais produtos responsáveis pela alta foram: o pão francês (26,14%), o tomate (22,26% - segunda alta consecutiva), o óleo de soja (21,57%), o café em pó (19,52%); o açúcar (14,24%), a batata (12,44%), o feijão preto (11,67%), o arroz (9,20%) e a banana branca (4,73% - segunda alta seguida).

Apesar do aumento no custo total da cesta básica, quatro produtos apresentaram redução de preço, são eles: o leite LV (10,89%), a manteiga (3,82%), a farinha de trigo (1,33% - segunda queda consecutiva) e a carne (0,15% - quarta queda consecutiva).

O professor Jairo Romeu Ferracioli, economista e professor responsável pelo projeto, explica que o aumento no custo da cesta básica foi provocado por fatores, como: condições climáticas; aumento do consumo na região pela presença dos turistas; aumento do salário mínimo o que gera maior custo na produção; além dos preços elevados da gasolina e do diesel.  "Os produtos in natura devem continuar sofrendo variações significativas e o clima também impactará diretamente no comportamento dos preços, nos próximos meses", comenta.

Preço total inferior ao mesmo período do ano passado

O preço da cesta básica em janeiro deste ano foi inferior ao de janeiro de 2017, com uma diferença de 4,18% menor. Em contrapartida, comparado ao mesmo período analisado no ano passado, o tomate está 76,13% mais caro, seguido da batata (47,50%) e da manteiga (10,83%). Os outros dez produtos restantes estão mais baratos, com destaque para o feijão (34,91%), a banana (29,09%) e a carne (5,40%).

Poder de compra do trabalhador

Com a alta apresentada no último mês, o poder de compra do trabalhador assalariado em relação a alimentos básicos teve piora. O custo da cesta básica sobre o salário mínimo passou de 33,77% em dezembro para 35,39% em janeiro. Em termos de horas de trabalho para aquisição da cesta são necessárias 77 horas e 51 minutos de um total de 220 horas mensais.

Mais informações: (47)3341-7618, na Uni Júnior da Univali.

  • Compartilhe:

Comentários



Voltar para todas as notícias

Copyright - univali.br - 2017 - Todos os direitos reservados

Cesta básica apresenta aumento de quase 7% em Itajaí