História

A instalação da Universidade do Vale do Itajaí, em 21 de março de 1989, foi, na verdade, seqüência natural da trajetória da Educação Superior em Itajaí e na região. Esta história iniciou em 1964. De 16 de setembro deste ano data o registro do primeiro documento oficial da Sociedade Itajaiense de Ensino Superior, que previa o funcionamento de duas faculdades: a Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais, e a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. No dia 22 de setembro a Sociedade deixa de ser iniciativa privada para tornar-se, via Lei Municipal, uma instituição pública.

Em 25 de outubro de 1968 é publicada a Lei Municipal 892, que cria a Autarquia Municipal de Educação e Cultura da cidade de Itajaí. Em 1970, a Autarquia é transformada em Fundação de Ensino do Pólo Geoeducacional do Vale do Itajaí (Fepevi). Em 1986, as Faculdades Isoladas de Ciências Jurídicas e Sociais, de Filosofia, Ciências e Letras, e de Enfermagem e Obstetrícia são transformadas em Faculdades Integradas do Litoral Catarinense (Filcat).

No dia 16 de fevereiro de 1989, a Filcat torna-se Universidade do Vale do Itajaí, através da Portaria Ministerial 51/89, e em 21 de março é instalada oficialmente. Na condição de Universidade, a Univali passa a ter autonomia para a abertura de novos cursos – um dos fatores que a impulsionaram a se transformar na maior instituição de ensino superior do Estado.

Saindo do plano das idéias para a realidade, a Instituição veio ocupar seu espaço e mostrar sua importância social e seu comprometimento com a redução das desigualdades sociais e a promoção da qualidade de vida em sua área de abrangência. Em outubro do mesmo ano, a Fepevi, pela Lei Municipal nº 2515, é transformada em Fundação Universidade do Vale do Itajaí – entidade mantenedora da Univali.

O grande marco da trajetória do Ensino Superior forma em Itajaí foi oficialmente comemorado em 22 de setembro de 1964, quando a Sociedade Itajaiense de Ensino Superior (Sies) foi transformada em instituição pública pela lei municipal 599/64.

Poucos dias antes, em 16 de setembro, a Sies já havia o seu estatuto registrado em cartório, mas como instituição privada. A sua transformação em entidade pública constituía a solução mais adequada para viabilizar o empreendimento educacional que tinha como objetivo inicial implantar as faculdades de Ciências Jurídicas e Sociais do Vale do Itajaí, e de Filosofia, Ciências e Letras do Vale do Itajaí.

O procedimento da Sies de vincular a criação das escolas de nível superior à prefeitura municipal foi adotado em outras cidades do Estado, dando origem anos mais tarde à Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe), fundada em 1974.

A criação das duas faculdades, porém, era já prevista nos objetivos do estatuto da Sociedade, concluído dois anos antes, em 5 de novembro de 1962, uma evolução dos objetivos de uma outra instituição: a Sociedade Professor Flávio Ferrari.

Sociedade Professor Flávio Ferrari – SPFF

A Sociedade Itajaiense de Ensino Superior – SIES –, originou-se em 5 de novembro de 1962, Dia da Cultura, a partir de uma mudança estatutária na Sociedade Professor Flávio Ferrari – SPFF –, que havia sido fundada em 8 de maio de 1950. O documento foi subscrito pelo Dr. José Medeiros Vieira, à época presidente da diretoria, e pelo Dr. Hélio Rosa, presidente do Conselho Social. O Dr. Nestor César de Carvalho era outro dos nomes associados, desde o começo, ao sonho da implantação do ensino superior em Itajaí.

A finalidade da SPFF era “o aprimoramento da cultura moral, cívica, intelectual e física da comunidade itajaiense, principalmente da mocidade”. A entidade mantinha a Escola Professor Flávio Ferrari – EPFF – que iniciou suas atividades letivas em 15 de agosto de 1950, segundo relato constante no Relatório de Gestão da Fundação de Ensino do Pólo Geoeducacional do Vale do Itajaí – FEPEVI (1983-1985).

A SPFF oferecia cursos livres de madureza, técnico de comércio, SENAC, cursos de alfabetização e exames preparativos para admissão e vestibulares, esses últimos realizados, na época, apenas em Florianópolis, Capital de Santa Catarina, ou em outras capitais de estados vizinhos, como Rio Grande do Sul e Paraná, e do Sudeste do País, como Rio e São Paulo.

Visando ampliar seus objetivos e atender à demanda local e regional de crescimento, a Sociedade Professor Flávio Ferrari instituiu a SIES, “destinada à difusão da instrução de nível universitário no interior do Estado de Santa Catarina, especialmente no Município e Comarca de Itajaí, em todo o Vale do Itajaí-Açu e do Itajaí-Mírim”, de acordo com o Relatório da FEPEVI.